sábado, 16 de março de 2019

Crónica e Análise: FC Porto 3 – Marítimo 0


1 – Crónica

No início de noite deste sábado o FC Porto recebeu o Marítimo, em jogo a contar para a 26ª jornada da I Liga. No final do encontro verificou-se a vitória dos Dragões por 3-0.
Para este jogo Sérgio Conceição apostou num onze composto por Casillas; Éder Militão, Felipe, Pepe e Alex Telles; Danilo, Herrera e Otávio; Corona, Marega e Soares.
O início do jogo ficou marcado pelo recurso ao vídeo árbitro. Na primeira situação, o árbitro tinha assinalado grande penalidade a favor do FC Porto, mas após ver as imagens anulou a decisão. Ao minuto 6, Marega seguia para a baliza e foi derrubado por um defesa do Marítimo; inicialmente o defesa madeirense viu amarelo; mas o árbitro recorreu novamente ao vídeo árbitro e voltou a reverter uma decisão, desta feita alterando o cartão amarelo para vermelho. Reduzidos a 10, os madeirenses fecharam-se à defesa, complicando as manobras ofensivas dos Dragões. Ao minuto 24, Marega protagonizou a melhor ocasião de perigo do primeiro tempo, contudo, atirou à malha lateral da baliza. Ao minuto 45, Marega voltou a ficar perto de marcar, mas viu o guarda-redes contrário negar-lhe os festejos. No período de compensação do primeiro tempo, Herrera atirou à trave e Danilo chegou a marcar, no entanto o golo foi anulado por fora de jogo.
Ao minuto 57 foi assinalada grande penalidade a favor do FC Porto, a penalizar um desvio com o braço. Alex Telles teve nos pés a oportunidade de inaugurar o marcador e não a desperdiçou. Em vantagem os azuis e brancos foram à procura do segundo golo, mas nem Alex Telles nem Herrera tiveram sucesso. Mas o golo haveria de chegar ao minuto 72, por intermédio de Éder Militão. minutos depois Danilo voltou a marcar, mas o golo foi novamente anulado por fora de jogo. Soares também tentou visar a baliza madeirense, mas atirou ao poste. Até que ao minuto 88 Brahimi fez o terceiro golo portista da noite.
Com este resultado o FC Porto soma 63 pontos e fica no primeiro lugar da I Liga à espera do resultado do jogo entre Moreirense e Benfica.

2 – Análise

Não se esperava um jogo fácil, mas o FC Porto tratou de transformar as dificuldades em facilidades. Os Dragões dominaram e controlaram o primeiro tempo, mas porque o Marítimo cedo ficou reduzido a 10, fechou-se à defesa e complicou a vida do ataque portista. Ainda assim os Dragões tiveram oportunidades para ativar o marcador antes do intervalo, mas faltou a eficácia. No segundo tempo o FC Porto continuou a dominar e a controlar o jogo, continuou a criar ocasiões de golo, mas desta feita concretizou 3 delas. Destaco Alex Telles; Éder Militão e Brahimi pelos golos que marcaram. Sei que vou repetir-me, mas continua a ser a minha opinião… Manafá, pelo que dá ao lado direito do ataque, deveria ter entrado de início. Não, hoje não vou falar de Óliver e não, a minha opinião sobre o espanhol não mudou.
Em suma, o FC Porto fez o que tinha a fazer: somou os 3 pontos numa vitória justa e inequívoca. Segue-se uma paragem para jogos das seleções em que há jogadores que, infelizmente, não vão poder parar, mesmo que precisassem dessa pausa competitiva para recuperar forças para o que aí vem.

sexta-feira, 15 de março de 2019

Antevisão da 26ª Jornada da I Liga


1 – Aqui está a antevisão de Sérgio Conceição do jogo da 26ª jornada da I Liga, frente ao Marítimo.

“"FALTAM NOVE JORNADAS E PENSAMOS UNICAMENTE EM NÓS”

Sérgio Conceição perspetivou o jogo de sábado frente ao Marítimo
Sérgio Conceição fez esta sexta-feira a antevisão do FC Porto-Marítimo, encontro referente à 26.ª jornada da Liga. Os Dragões partem para esta ronda em igualdade pontual com o Benfica, enquanto o Marítimo é o 11.º classificado.
Pressão sempre a crescer
“Como tenho vindo a dizer, à medida que se aproxima a reta final do campeonato, os jogos ganham mais peso, surge essa boa pressão para as equipas que querem ganhar o campeonato, como é o nosso caso, ou para as outras que se querem salvar. Temos de ir à procura dos três pontos.”
Liverpool é o adversário na Liga dos Campeões
“O sorteio foi o que foi, foi o adversário que nos saiu. Iremos prepará-lo da melhor forma na altura em que tivermos esses jogos pela frente. Teremos de perceber o que não fizemos, ou o que fizemos no ano passado e que não foi bem feito. O Liverpool tem grande qualidade individual e coletiva. Em relação ao ano passado, a diferença é o guarda-redes. É uma equipa que se conhece muito bem e em que identificamos muito bem a sua dinâmica. Serão dois bons jogos. O importante nesta altura é valorizar a nossa presença entre as oito melhores equipas da europa.”
Qual foi a reação dos jogadores ao sorteio?
“Não sei qual foi a reação dos jogadores ao sorteio. Vimos o sorteio mas não falámos sobre isso, não promovi esse diálogo, porque temos o jogo com o Marítimo amanhã. Temos amanhã esse jogo importante, o jogo mais importante, frente ao Marítimo.”
O empate do Benfica na jornada anterior
“Não precisamos dos outros. O que precisamos é de trabalhar diariamente da melhor forma, preparar os jogos bem para estarmos prontos para os ganhar. A verdadeira vitamina é o que fazemos diariamente. Não vale de nada olhar para os outros se não fizermos o nosso trabalho. É assim que vamos continuar. Vamos olhar para o jogo de amanhã, frente a um Marítimo que tem vindo a crescer. No jogo frente ao Moreirense, a equipa sensação da Liga, estava a perder por 0-2 e conseguiu ganhar por 3-2, isso é uma demonstração de força e de qualidade. Compete-nos ir à procura do golo e criar situações para poder ganhar o jogo.”
Jogar novamente antes que o principal adversário
“Temos de fazer o nosso jogo, não nos motivamos a pensar nos outros. Claro que estamos atentos e é sempre melhor que os rivais percam pontos, mas trabalhamos e focamo-nos na nossa equipa, em ganhar o nosso jogo. Faltam nove jornadas e pensamos unicamente em nós. Amanhã teremos de fazer um trabalho muito importante para podermos ganhar o jogo. Estaremos cá para fazer as contas no final do campeonato.”
A transferência de Militão para o Real Madrid
“A situação do Militão é pública mas não vai mudar em nada o nosso dia a dia. Há jogadores que acabam contrato e que se calhar ficam, outros que têm quatro anos de contrato e se calhar saem. O mundo do futebol é assim. O trabalho e o foco do Militão de certeza que serão os mesmos, tudo ficará igual. Quando o Militão tiver de jogar joga, quando não tiver de jogar não joga, se tiver de jogar a lateral direito joga, se tiver de jogar a médio defensivo joga, etc. O FC Porto está de parabéns por ir buscar e pela evolução do Militão. Espero que haja mais um ou outro negócio benéfico para o FC Porto, a nós compete desbravar de novo esse caminho, sendo que o FC Porto continuará a ser uma equipa muito competitiva nas competições nacionais e também na Europa.”
Herrera e Danilo entre os que percorrem mais quilómetros na Liga dos Campeões
“Pela forma como jogamos e pelo que pedimos aos nossos médios, eles têm de ter essa capacidade. A distância percorrida durante os jogos é sempre elevada. Eles são jogadores completamente disponíveis e muito importantes. Mas posso meter aí também o Óliver, um médio que ainda sempre acima dos 12 quilómetros por jogo. Os nossos médios cobrem sempre grandes distâncias.”
Se vencer todos os jogos até ao final o FC Porto é campeão?
“Estamos mais próximos de ganhar o campeonato se ganharmos os jogos todos. Mas não sou bruxo. Aquilo que eu disse foi que se vencêssemos os jogos todos, estaríamos mais próximos de vencer o campeonato, mas sabemos que o nosso rival também pode vencer todos. No início da época, tinha dito que o campeão não teria os mesmos pontos que na época passada. Nós, o Benfica, o Braga e o Sporting ainda nos vamos todos defrontar até final do campeonato. Ainda muita coisa pode acontecer.”
Equipa de Sub-19 nos quartos de final da Youth League
“Quero dar os parabéns aos sub-19, aos meninos do Mário Silva. Estive a acompanhar o jogo, assim como estou atento diariamente ao que acontece na equipa B e nos sub-19. O Fábio Silva já treinou connosco, por exemplo, e agora na pausa das seleções conto chamar mais dois ou três. Temos um grupo com jovens valores de grande qualidade e temos de dar condições para que eles possam evoluir e que no futuro estejam no plantel principal.””

Em


2 – O meu palpite para a equipa titular é:
Casillas; Manafá, Felipe, Éder Militão e Alex Telles; Danilo, Herrera e Óliver; Brahimi, Soares e Corona

3 – Sobre o jogo
Antes de uma paragem no campeonato para jogos das seleções, o FC Porto recebe o Marítimo. Não se espera um jogo fácil, mas espera-se que os comandados de Sérgio Conceição transformem as dificuldades em facilidades. Para tal espera-se um FC Porto concentrado; competente; coeso; confiante; determinado; ambicioso; motivado; sólido; solidário; unido; rigoroso; empenhado; e eficaz tanto a defender como a atacar.
Força FC Porto!



domingo, 10 de março de 2019

Crónica e Análise: Feirense 1 – FC Porto 2


1 – Crónica

No início de noite deste domingo o FC Porto deslocou-se ao terreno do Feirense, em jogo a contar para a 25ª jornada da I Liga. No final do encontro verificou-se a vitória dos Dragões por 1-2.
Para este jogo Sérgio Conceição apostou num onze composto por Casillas; Éder Militão, Felipe, Pepe e Alex Telles; Danilo, Herrera e Ótávio; Corona, Soares e Marega.
O FC Porto não entrou bem em jogo e ao minuto 3, o Feirense colocou-se em vantagem no marcador, fruto de um autogolo de Felipe. Os Dragões procuraram reagir à desvantagem e ao minuto 9, Marega rematou, mas saiu à figura do guarda-redes adversário. Ao minuto 18, Danilo reestabeleceu a igualdade no marcador. Pouco depois Felipe ficou muito perto do golo. Não marcou o FC Porto, apagou-se as luzes de uma das torres de iluminação do estádio, o que resultou numa paragem do jogo. Resolvido o problema e o FC Porto entrou disposto a procurar colocar-se em vantagem. Foi o que aconteceu ao minuto 35, quando Pepe numa jogada de insistência após um canto, colocou a bola no interior da baliza do Feirense. Ao minuto 45, Soares procurou fazer o terceiro golo portista, no entanto o guarda-redes adversário negou-lhe os festejos.
O segundo tempo foi pautado pela gestão da vantagem dos Dragões, com o Feirense a dar algum trabalho a defesa portista de quando em vez. E do outro lado do campo o FC Porto procurava criar perigo, mas sem conseguir criar real perigo.
Com este resultado o FC Porto soma 60 pontos e está, provisoriamente, na liderança do campeonato.

2 – Análise

Apesar do Feirense ser o lanterna vermelha da I Liga, não se esperava um jogo fácil, sobretudo Após um jogo no meio da semana que durou 120 minutos, esforço suplementar que deixa marcas. E de facto não foi fácil. Por tudo o que já referi anteriormente, não foi um jogo, de todo, interessante. O FC Porto não entrou bem e o Feirense acabou por marcar cedo. Também é verdade que os Dragões reagiram relativamente rápido, já que antes do intervalo já estavam em vantagem. Por isso destaco Danilo e Pepe pelos golos que marcaram. No segundo tempo os Dragões procuraram gerir a vantagem, sem muito fulgor no ataque e com algum trabalho para a defesa portista. Basicamente o FC Porto terminou o jogo com o coração aos saltos, a margem mínima não deixou ninguém tranquilo… Sei que a informação de que nós adeptos dispomos não é, de todo, a suficiente para analisar as opções que são tomadas, que opinamos com base nas nossas crenças ou no que nos parece fazer mais sentido. Tudo isto para dizer que, sinceramente, não percebi porque jogou de início o Éder Militão à direita em detrimento de Manafá, é que o jogador quando entrou conseguiu dar trabalho à defesa contrária e isso fez-me pensar. Outra nota que gostaria de deixar diz respeito a Alex Telles… acho que o lateral esquerdo precisa de uma pausa, antes que surja algum problema físico…
Em suma, foi um jogo difícil, não era de esperar outra coisa, mas foi uma vitória importante. Sábado há mais uma batalha. Vamos Porto!