quarta-feira, 22 de novembro de 2017

O Benfica E Os Esquemas



Porque neste espaço a prioridade é, e será sempre, o FC Porto e, mais ainda os seus jogos, deixei para hoje o post acerca da denúncia que o Benfica fez na segunda, dos alegados esquemas do FC Porto. Segundo os encarnados, há um novo apito dourado.
Desde que o FC Porto começou a denunciar e a divulgar os e-mails, o Benfica nunca conseguiu desmenti-los, ou provar que eram falsos. Ao invés, acusaram o FC Porto de ter cometido um crime ao evadir-lhes o sistema informático. Pois bem, porque é que surgiram agora com esta história dos esquemas e de pressões? E se o FC Porto montou este esquema fantástico, como é que nos últimos anos, nomeadamente o ano passado, foi roubado? Se calhar, neste âmbito, os dirigentes portistas tem muito a aprender com os dirigentes benfiquistas. Parece-me que tudo isto é uma grande treta que eu podia ter fingido que não tinha lido, mas se o fizesse não seria a mesma coisa.
Mas esta estratégia do Benfica quebrou-se em mil pedaços, nem tinham passado 24 horas após o final do programa. Primeiro os “árbitros visados na Benfica TV apresentam queixa-crime” e depois o “Conselho de Disciplina abre processo disciplinar ao Benfica”.
Querem continuar? Força!




terça-feira, 21 de novembro de 2017

Crónica e Análise Besiktas 1- FC Porto 1



1 – Crónica

Na tarde desta terça o FC Porto deslocou-se ao terreno do Besiktas, em jogo a contar para a 5ª jornada da fase de grupos, grupo G, da Liga dos Campeões. No final do encontro verificou-se um empate a 1.
Para este jogo Sérgio Conceição apostou num onze composto por: José Sá; Maxi, Filipe, Marcano e Alex Telles; Danilo, Herrera e Sérgio Oliveira; Ricardo Pereira, Aboubakar e Brahimi.
O Besiktas entrou melhor, pressionante e obrigando os portistas a cometer erros na zona de construção. Mas aos poucos o FC Porto foi libertando-se da pressão turca, aproximando-se da baliza. E ao minuto 29 Filipe colocou os Dragões em vantagem. O Besiktas não demorou a responder, valeu José Sá a travar o remate de Quaresma. Do outro lado do campo, Aboubakar teve a hipótese de ampliar a vantagem, mas não o conseguiu. Não marcou o FC Porto, marcaram os turcos. Ao minuto 41 o marcador voltou a registar um empate.
O Besiktas voltou a entrar pressionante, à procura de garantir os três pontos. Por duas vezes os turcos criaram perigo. Na primeira vez a bola foi ao poste; na segunda José Sá impediu que se desfizesse o empate. O FC Porto segurou a pressão turca e procurou reagir quando lhe foi possível. No entanto, na melhor ocasião de golo de que os Dragões dispuseram no segundo tempo, Ricardo não conseguiu fazer o golo. Tal como aconteceu mais tarde com Marcano.
Com este resultado o FC Porto está no segundo lugar do grupo G, soma 7 pontos, os mesmos que o Leipzig e está a 4 do primeiro lugar, ocupado pelo Besiktas.


2 – Análise

Não tive possibilidade de ver o primeiro tempo, por isso é complicado fazer uma análise. No entanto, pelo que li e pelo que vi no segundo tempo, não foi fácil, como aliás, já se esperava. O ambiente na Turquia é complicado, com muito ruido que deve complicar e muito, a comunicação entre jogadores. O FC Porto marcou primeiro, mas não conseguiu segurar a vantagem. No segundo tempo os turcos procuraram, como é óbvio, marcar e o FC Porto teve de sofrer e aguentar a pressão. No final os portistas trouxeram um ponto na bagagem para o Porto. E o mais importante foi garantido, a permanência nas provas europeias, dependendo apenas de si próprio para continuar na prova rainha do futebol europeu. Para isso os Dragões têm de vencer o Mónaco em casa na última jornada do campeonato.
Em suma, o FC Porto conseguiu 1 ponto num estádio muito difícil. Siga o campeonato português.



segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Antevisão da 5ª Jornada da Fase de Grupos da Liga dos Campeões



1 – Aqui está a antevisão de Sérgio Conceição e de Ricardo Pereira do jogo da 5ª jornada da fase de grupos, grupo G, da Liga dos Campeões, frente ao Besiktas.

“SÉRGIO CONCEIÇÃO: “ESTAMOS HABITUADOS A AMBIENTES QUENTES”
Na antevisão do jogo com o Besiktas, o treinador garantiu uma “resposta diferente” da que foi dada na 1.ª jornada
O FC Porto está habituado a jogar num estádio intimidante – chama-se Dragão e é a casa azul e branca – e, por isso, jogar no Besiktas Park (em partida da quinta jornada do grupo G da Liga dos Campeões, esta terça-feira, às 17h00 de Portugal Continental) não será intimidante. Na conferência de imprensa de antevisão do desafio, Sérgio Conceição não revelou a estratégia, mas garantiu que será dada uma “resposta diferente” em relação ao encontro da primeira jornada (1-3), no Dragão.
As dificuldades
“O resultado que nos poderá dar possibilidade de amanhã sermos qualificados, dependendo do outro jogo, é a vitória. Vamos à procura dela, sabendo de antemão que o adversário ainda não perdeu na fase de grupos e que talvez seja o melhor Besiktas dos últimos anos. É uma equipa experiente, o que é sempre importante nesta prova, aliada a muita qualidade individual e coletiva. Sabemos dessas dificuldade e o que é jogar com esta equipa, no seu estádio. Não sou grande amante de estatística, mas creio que em 38 jogos aqui só perderam um, o que demonstra a força e a envolvência dos adeptos com a sua equipa.”
O ambiente no estádio
“Pessoalmente gosto de ambientes quentes. Nós estamos habituados isso, não quinzenalmente mas quase, porque o nosso ambiente no Dragão também limita muito os adversários. Isso faz parte da nossa profissão, temos de viver com isso. Prefiro jogar num estádio cheio, nem que seja a gritar pelo adversário, do que vazio.”
As lições da primeira jornada
“Não precisamos de uma recuperação como a de sexta-feira para nos motivar, temos é de estar motivados para procurar esse tipo de resultado. Temos de estar preparados para não sofrer golos, não queremos sofrer para depois corrigir o que esteve mal. Disse há bocado que hoje em dia é fácil conhecer os adversários, individual e coletivamente; claro que depois o jogo pode dar outra coisa, mas isso é assim. Não precisamos do jogo no Dragão para dar uma resposta diferente, que tenho a certeza que vamos dar, da primeira mão.”
Pontos-chave para o jogo
“Sermos forte na defesa, a base do sucesso passa por aí, por saber a capacidade do adversário e os momentos do jogo em que podemos causar dificuldades.  Depois, apesar de algumas limitações do sector atacante, queremos atacar e fazê-lo com perigo. Os golos que marcamos e não sofremos têm a ver com uma dinâmica geral, de toda a equipa.””

“RICARDO: “NÃO VAMOS JOGAR PARA O EMPATE”
Lateral explicou que o FC Porto precisa de ser mais agressivo e compacto do que no jogo com o Besiktas no Dragão
Um empate com o Besiktas, na Turquia, no jogo desta terça-feira (17h00 de Portugal Continental), deixa o FC Porto a depender apenas de si próprio para garantir a qualificação para os playoffs da Liga dos Campeões. Ricardo Pereira garante, no entanto, que os Dragões vão jogar para ganhar, porque não querem esperar pela receção ao Mónaco, na última jornada deste grupo G, para assegurar a passagem à próxima fase da Liga dos Campeões.
O lateral e internacional portista considera ainda que a equipa precisa de jogar de forma diferente, mais agressiva e mais compacta,  do que no Dragão.
“Se não jogarmos dessa maneira, vamos ter dificuldades”, avisa o número 21 dos azuis e brancos.
Receita para a vitória
“Penso que temos que ser uma equipa diferente daquela que foi no primeiro jogo com o Besiktas, agressiva como costumamos ser, e mais compacta. Sabemos que nestas competições contra adversários experientes como o Besiktas, se não jogarmos dessa maneira vamos ter dificuldades.”
A importância do jogo
“Queremos inverter o cenário do primeiro jogo. Sabemos que estamos numa fase crucial da fase de grupos, que o jogo é importantíssimo e queremos levar os três pontos daqui. Não vamos jogar para o empate, porque sabermos que se tivermos esse pensamento em algum momento de jogo pode sair-nos o tiro pela culatra. Temos que dar sempre o máximo e jogar sempre para ganhar, porque apesar de com um empate dependermos de nós para nos qualificarmos, não vamos esperar pela última jornada para conseguir esse objetivo.”
Adversário bem estudado
“Penso que a temperatura e a diferença horária são apenas pormenores, não é isso que vai ser preponderante no jogo, mas sim o trabalho dentro de campo, os nossos princípios de jogo e a mensagem que o treinador nos tem passado. Temos estudado bem o Besiktas para conseguir um bom resultado amanhã.”
Os efeitos do jogo da Taça
“Fisicamente, tanto eu como os meus colegas estamos bem. Tivemos  jogo na sexta-feira, mas tivemos tempo para recuperar. Foi um jogo muito intenso, como certamente será o de amanhã, em que estávamos em desvantagem até bem perto do final, mas conseguimos dar a volta porque sempre acreditámos e estivemos unidos. Penso que a união do grupo e a crença ficaram mais uma vez demonstradas e isso vai-nos dar mais motivação para continuarmos este bom momento.””

Em


2 – O meu palpite para a equipa titular é:
Casillas; Ricardo Pereira, Filipe, Marcano e Alex Telles; Danilo, Herrera/Sérgio Oliveira e Óliver; Corona, Aboubakar e Brahimi

3 – Sobre o jogo
Não se espera um jogo fácil, o ambiente na Turquia é forte, para além disso, o Besiktas ocupa o primeiro lugar do grupo e, certamente, quererá agarrar os três pontos de maneira a arrumar esta questão. Mas espera-se que os comandados de Sérgio Conceição transformem as dificuldades em facilidades e procurem trazer o melhor resultado possível para o Porto. Para tal espera-se um FC Porto competente; concentrado; confiante; coeso; determinado; sólido; solidário; unido; ambicioso; motivado; aguerrido; destemido; rigoroso; e eficaz tanto a defender como a atacar.
Força FC Porto!