segunda-feira, 20 de março de 2017

Ainda Sobre o Empate de Ontem



Passadas pouco mais de 24 horas do final do jogo de ontem, sobra ainda alguma frustração, tristeza e deceção pelo resultado final. Mesmo sabendo que o Vitória tinha roubado 5 pontos ao Benfica, outros 2 na primeira volta ao FC Porto e que tinha afastado o Sporting da Taça da Liga, de repente as expetativas e a confiança estavam tão altas que acreditávamos que com mais ou menos dificuldade os três pontos iam ficar no Dragão. Caímos na realidade, é futebol. Por isso é que está a ser tão difícil digerir este empate
Mas este resultado não nos pode fazer por tudo em causa, não agora que os jogos decisivos estão aí mesmo à porta. Este resultado, que só é negativo, porque por causa dele não passamos para a frente do campeonato, não pode quebrar o laço que tem unido equipa e adeptos numa bonita comunhão que se tem traduzido num  apoio incrível. 
Não sei se o jogo na Luz será decisivo para o que resta do campeonato – depois desse jogo ainda há 7 finais – mas é, inegavelmente, importante nas contas. O FC Porto vai para a Luz a depender de si próprio, e nem o empate de ontem mudou isso, aliás, deixou tudo exatamente como estava à partida para esta jornada: é importante os Dragões ganharem na Luz e isso é assim hoje como era no final da jornada anterior. Digo isto sem sobranceria, mas sendo realista. Se vai ser difícil, claro que vai, como não poderia ser? Mas não é impossível, basta não complicar e ser Porto!
Eu sei que sou uma simples adepta do FC Porto, que sou uma treinadora de bancada, para quem é muito mais fácil dizer o que faria depois dos acontecimentos; mas Mister, se me permite o conselho, se possível, na Luz volte ao 4-3-3, com o trio do meio campo a ser composto por Danilo, André André e Óliver. Na minha opinião a equipa está mais confortável no 4-3-3 do que no 4-2-4/4-4-2. Para além disso, ter três elementos no meio campo dá mais apoio e consistência ao ataque, seja este composto por quem for.
Vamos Porto! Nada está perdido hoje, tal como nada estava ganho ontem. Eu sei que esta equipa não baixa os braços nem vira a cara à luta, por isso vamos jogo a jogo, sempre com os pés no chão.




Resultados da Semana Azul e Branca



Futebol:
Equipa principal – Na terça o FC Porto deslocou-se ao terreno da Juventus, em jogo a contar para a 2ª mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões. No final do encontro verificou-se a derrota dos Dragões por 1-0.
No domingo o FC Porto recebeu o Vitória de Setúbal, em jogo a contar para a 26ª jornada da Liga. No final do encontro verificou-se um empate a 1, com o golo portista a ser apontado por Corona.
Equipa B – Na quarta os B’S deslocaram-se ao terreno do Famalicão, em jogo a contar para a 32ª jornada da II Liga. No final do encontro verificou-se a vitória dos Dragões por 1-3, com os golos portistas a serem apontados por Kayembe, André Pereira e Fede Varela.
No domingo o FC Porto B recebeu o Vizela, em jogo a contar para a 33ª jornada da II Liga. No final do encontro verificou-se um empate a 0.
Juniores B – No domingo os sub17 receberam o Anadia, em jogo a contar para a 12ª jornada da segunda fase do campeonato nacional de juniores B. No final do encontro verificou-se a vitória dos Dragões por 2-0, com golos de Miguel Magalhães e Vasco Paciência.
Juniores C – No domingo os sub15 deslocaram-se ao terreno do Famalicão, em jogo a contar para a 14ª jornada da segunda fase do campeonato nacional de juniores C. No final do encontro verificou-se um empate a 2, sendo os golos portistas apontados por Tiago Ribeiro e Rui Bravo.

Andebol:
Na quarta o FC Porto deslocou-se ao terreno do Sporting da Horta, em jogo a contar para a 26ª jornada do campeonato Nacional. No final do encontro verificou-se a vitória dos Dragões por 28-38.
No sábado os portistas receberam o Marítimo, em jogo a contar para os quartos de final da Taça de Portugal. No final do encontro verificou-se a vitória dos Dragões por 32-24.

Hóquei:
No sábado o FC Porto recebeu o Sporting, em jogo a contar para os dezasseis avos de final da Taça de Portugal. No final do encontro verificou-se a vitória dos Dragões por 8-3.

Basquetebol:
No sábado o FC Porto deslocou-se ao terreno do Vitória de Guimarães, em jogo a contar para a 4ª jornada da segunda fase da liga portuguesa de Basquetebol. No final do encontro verificou-se a derrota dos Dragões por 78-76.



domingo, 19 de março de 2017

Crónica e Análise: FC Porto 1 – Vitória de Setúbal 1



1 – Crónica

FC Porto Falha Salto à Liderança do Campeonato

No final de tarde deste Domingo o FC Porto recebeu o Vitória de Setúbal, em jogo a contar para a 26ª jornada da Liga. No final do encontro verificou-se um empate a 1.
Para este jogo Nuno Espírito Santo apostou num onze composto por Casillas; Layun, Filipe, Marcano e Alex Telles; Danilo e Óliver; Brahimi, Corona, André Silva e Soares
O FC Porto não entrou bem em jogo, porque o Vitória de Setúbal dificultou as ações do ataque portista. Mas aos poucos os Dragões foram aproximando-se da área contrária, somando ocasiões de perigo que ou eram travadas por um defesa, pelo guarda-redes ou pelo poste da baliza. Ao minuto 19, Brahimi viu um defesa adversário substituir o guarda-redes e afastar a bola sobre a linha de golo. Ao minuto 28 houve uma tripula ocasião de golo: num canto Marcano viu a bola ser travada pelo poste; a bola foi parar a filipe, que viu outro defesa sadino negar-lhe os festejos; e Soares não conseguiu finalizar. Ao minuto 32, André Silva, com a baliza aberta, atirou ao lado. Ao minuto 45, Corona ativou o marcador de modo fantástico. Ainda antes do intervalo, Soares poderia ter ampliado a vantagem portista.
No segundo tempo, os Dragões entraram num ritmo mais baixo e, ao minuto 55, na única ocasião de que os sadinos dispuseram no segundo tempo, beneficiando de uma escorregadela de Filipe, fizeram golo. Perante o empate os Dragões foram à procura do golo que desse os três pontos, mas com mais coração do que razão e o golo acabou por não surgir. André Silva, ao minuto 67, atirou ao poste; e Brahimi  e Soares atiraram por cima, o primeiro ao minuto 83 e o segundo já no tempo de compensação.
Com este empate as contas do campeonato ficam exatamente como estavam à partida para esta jornada, ou seja, o FC Porto continua a ocupar o segundo lugar, a um ponto da liderança.

2 – Análise

Frustração, tristeza e deceção, foi assim que numa primeira análise o treinador portista classificou o empate frente ao Vitória de Setúbal. Partilho exatamente os mesmos sentimentos que Nuno Espírito Santo, já que o FC Porto entrou em campo sabendo que em caso de vitória saltaria para o topo da classificação, devido ao empate do Benfica no terreno do Paços. Contudo, talvez este facto tenha criado alguma ansiedade à equipa, isso e a constante perda de tempo por parte dos sadinos. Para além disso, a equipa portista acusou o desgaste de ter jogado em Turim com 10. Que este jogo era difícil ninguém duvidava, mas esperava-se que a equipa portista, empurrada por um estádio cheio, conseguisse transformar as dificuldades em facilidades. Assim não aconteceu. O FC Porto somou ocasiões de golo, concretizou por uma vez no primeiro tempo. Na segunda parte viu o Vitória empatar na única vez que atirou à baliza de Casillas. Os Dragões procuraram o golo, mas faltou discernimento, e porque não sorte na hora de rematar, o que se traduziu numa falta de eficácia que, infelizmente, já se viu esta época pelos lados do Dragão. Nuno tentou refrescar a equipa da melhor forma possível, procurando ter mais soluções no ataque à baliza. O golo não surgiu e dessa forma, o FC Porto falhou o salto à liderança do campeonato. Mas procurando ver as coisas por um lado positivo, mesmo nas coisas más tem de haver um ponto positivo, pelo menos o FC Porto perdeu pontos numa jornada em que o Benfica também os perdeu e, por isso, fica tudo exatamente na mesma. Se ir à Luz 1 ponto à frente é melhor ou pior do que ir 1 ponto a trás não sei, o que sei é que vamos 1 ponto a trás e que temos, rapidamente, de retirar o que de bom foi feito neste jogo e corrigir o que não esteve tão bem. A primeira lição a retirar é que temos sempre de pensar em nós e não ver nas escorregadelas dos outros uma vitória nossa antecipada. Apesar da frustração, tristeza e deceção que este empate causou – acredito que os jogadores sentem exatamente o mesmo que nós adeptos - temos de sarar a ferida, lamber as lágrimas e seguir em frente, porque nada está perdido hoje da mesma forma que nada estava ganho ontem. O FC Porto depende de si para chegar ao título e para tal tem de pensar jogo a jogo. É assim que temos de olhar para os 8 jogos que faltam jogar.
Em suma, o FC Porto empatou um jogo que tudo fez para vencer, pecou pela falta de eficácia hoje, da mesma forma que aconteceu noutras vezes.

PS1. Grande apoio nas bancadas. Este apoio não pode fraquejar, a equipa precisa dele, sempre!


PS2. As constantes perdas de tempo por parte do Vitória de Setúbal deveriam envergonhar todos os membros da equipa, porque as mesmas não dignificam em nada o futebol. Eu sei que cada um joga com as armas que tem, mas isto não é jogar, isto é estragar o espetáculo.