quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Resultados da Semana Azul e Branca



Futebol:
Equipa principal – Na quarta, 9 de Agosto, o FC Porto recebeu o Estoril, em jogo a contar para a 1ª jornada da Liga. No final do encontro verificou-se a vitória dos Dragões por 4-0, com golos de Marega (2), Brahimi e Marcano.
No domingo o FC Porto deslocou-se ao terreno do Tondela, em jogo a contar para a 2ª Jornada da Liga. No final do encontro verificou-se a vitória dos Dragões por 0-1, com golo de Aboubakar.
Equipa B – No domingo, 6 de Agosto, o FC Porto B recebeu o Gil Vicente, em jogo a contar para a 1ª jornada da II Liga. No final do encontro verificou-se a derrota dos Dragões por 1-2, com o golo portista a ser apontado por Fede Varela.
No domingo o FC Porto B deslocou-se ao terreno do Arouca, em jogo a contar para a 2ª jornada da II Liga. No final do encontro verificou-se um empate a 2, com os golos portistas a serem apontados por Luizão e fede Varela.



quarta-feira, 16 de agosto de 2017

W52 FC Porto Mestre da Cor Venceu Volta à Portugal!



E azul e branca essa bandeira avançou presa a cada uma das bicicletas de cada um dos ciclistas que defendem as cores portistas, rumo à vitória na prova. Ontem terminou a volta a Portugal e a W52-FC Porto-Mestre da Cor venceu a prova em toda a linha. Raúl Alarcón terminou com a camisola amarela que conquistou na segunda etapa; Amaro Antunes foi o rei da montanha; Gustavo Veloso venceu a última etapa, o contrarrelógio em Viseu; e a equipa arrecadou a vitória na geral coletiva. Pode dizer-se que a W52 FC Porto Mestre da Cor fez uma prova fantástica, vencendo seis das dez etapas da prova rainha do ciclismo português.
Portanto, há que dar os parabéns à equipa: Gustavo Veloso, Raúl Alarcón, António Carvalho, Ricardo Mestre, Amaro Antunes, Joaquim Silva, Samuel Caldeira e Rui Vinhas; bem como a todo o staff!
Mas há por aí muita azia! Ontem o diretor da volta lamentou a clubite, mas depois apela a outro clube, o Benfica, para entrar. ou seja, o problema deste senhor é, outra vez, o sucesso da W52 FC Porto! Lamento! A este senhor só tenho a dizer: o que você precisa está a venda na farmácia!



domingo, 13 de agosto de 2017

Crónica e Análise: Tondela 0 – FC Porto 1



1 – Crónica

No início de noite deste Domingo o FC Porto deslocou-se ao terreno do Tondela, em jogo a contar para a 2ª jornada da Liga. No final do encontro verificou-se a vitória dos Dragões por 0-1.
Para este jogo Sérgio Conceição apostou num onze composto por Casillas; Ricardo Pereira, Filipe, Marcano e Alex Telles; Danilo, Óliver, Corona e Brahimi; Aboubakar e Marega.
O FC Porto entrou bem em jogo, impondo-se e empurrando o Tondela para a sua zona defensiva. No entanto, os tondelenses procuraram controlar as investidas azuis e brancas, sem contudo criarem perigo eminente para a baliza de Casillas. Ao minuto 37, Alex Telles falhou o remate e foi Aboubakar a ativar o marcador.
No segundo tempo o FC Porto entrou disposto a ampliar a vantagem. Aboubakar, ao minuto 62 esteve perto de o conseguir, mas a bola foi ao poste.  Do outro lado do campo os de Tondela não se deixaram ficar e, por duas vezes, estiveram perto de conseguir o empate. Numa delas foi Alex Telles a afastar o perigo; na outra foi Casillas quem impediu os festejos dos da casa. Na outra baliza o guarda-redes do Tondela evitou o golo de Marega, ao minuto 75.
Com esta vitória o FC Porto soma 6 pontos e coloca-se no grupo que está na frente da classificação.

2 – Análise

Tondela no ano passado foi uma batalha complicada, onde o FC Porto perdeu dois pontos. Por essa razão não se esperavam facilidades e, de facto, não as houve. Não foi um jogo brilhante, mas foi uma boa vitória, uma vitória da união, do grupo. Foi importante somar os três pontos. Há que destacar: Corona – que esteve bem em jogo até ser substituído, talvez por precaução, já que tinha dado sinais de problemas; Danilo – que parece estar, aos poucos, a recuperar a forma física; Aboubakar – que voltou a marcar. Há jogadores que ainda não estão na sua melhor forma, o caminho faz-se caminhando e ainda há muito para evoluir. Não posso, ainda assim, deixar de referir que preferia que Sérgio Conceição, quando o Tondela começou a ameaçar o controlo e a vantagem do FC Porto, tivesse optado por colocar em campo Otávio, talvez em vez de Herrera, por exemplo. Assim refrescaria o ataque e reforçaria a necessidade de procurar um segundo golo, que desse tranquilidade. Não foi essa a opção do treinador, respeito-a. Sei, obviamente, que nem todos os jogos vão ser pautados por exibições fantásticas; há jogos em que o importante é conseguir arrancar os três pontos, nem que para isso seja necessário vestir o fato macaco e ir à luta, mas preferia não terminar os jogos com a sensação que mais um golo tinha, talvez, acabado com as aspirações do adversário.
Em suma, não foi um jogo fácil, mas foi uma vitória justa e inequívoca.
Vamos Porto!