quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Terá a Arbitragem Portuguesa Batido no Fundo?



Como seria de esperar, o FC Porto voltou a reagir a mais uma má arbitragem. E reagiu bem, dando outro murro na mesa e mostrando que não está a dormir. Mas é suficiente?
Sobre a expulsão de Danilo ocorreu-me o seguinte. Se há uns anos o FC Porto teve um jogador castigado, Lisandro Lopez, por ter simulado uma grande penalidade – deve ter sido o único jogador neste país a simular uma falta no interior da área adversária – agora tem o único jogador expulso por levar um encontrão de um árbitro. Seria anedótico se não fosse tão ridiculamente patético. Vamos esperar que, pelo menos, haja um pingo de justiça neste cada vez mais  triste futebol português e que o castigo seja retirado a Danilo.
É preocupante o estado a que chegou a arbitragem portuguesa. Os árbitros internacionais surgem como cogumelos, sem que se vislumbre qualidade ou competência para ocuparem tal posição. Como será quando tiverem um jogo internacional para apitar? Se bem que o que realmente é preocupante é o facto de apitarem por cá… O FC Porto que o diga… e os outros, sim, porque ade chegar o dia em que Benfica e Sporting atirem-se aos árbitros… e nós cá estaremos para lhes dizer que já vimos o filme… e não gostamos… Terá a arbitragem portuguesa batido no fundo?
E termino repetindo algo que escrevi no post de ontem: o FC Porto não se queixa só quando perde, a lista dos erros já vai longa e, que eu saiba, muitos deles ocorreram em jogos que os Dragões somaram os três pontos. Não, o FC Porto não é coitadinho, nem se está a fazer coitadinho, até porque o treinador disse-o, tal como os jogadores, que os portistas perderam porque não foram competentes; mas não podemos fingir que os erros não existem, porque eles existem e, que eu saiba, o árbitro faz parte do jogo.
Posto isto, segue-se a reação portista publicada hoje no Dragões Diário, órgão de comunicação oficial do clube.


O jogo correu normalmente até aos últimos minutos da primeira parte, até que surgiu Luís Godinho, que ontem à noite interpretou mal o papel de árbitro. Um penálti claro sobre André André não foi assinalado, elevando para 19 as grandes penalidades por apitar a favor da nossa equipa esta temporada, e que poderia ter permitido chegar à vantagem.
Mas o pior estava para vir, quando Luís Godinho atropelou Danilo e, por causa disso, lhe mostrou o segundo cartão amarelo. O lance caricato até daria para rir, não fosse ter deixado a nossa equipa com menos um jogador e sem o mesmo atleta para a próxima jornada.
Luís Godinho interferiu claramente com a verdade desportiva. Luís Godinho retirou o FC Porto de uma competição, como já tinha feito João Capela. Luís Godinho interferiu até na próxima jornada, por expulsar um jogador que teve a infelicidade de não ver que o árbitro caminhava na sua direção. E não, isto não é um azar a seguir ao outro, porque Luís Godinho conseguiu mostrar um amarelo aos jogadores do FC Porto a cada 2,29 faltas cometidas.
Definitivamente, não há vergonha no futebol português e quem menos vergonha tem é quem é responsável por este estado de coisas, com o Conselho de Arbitragem à cabeça, com nomeações sempre a piorar. E sabem porquê? Porque o até ontem desconhecido Luís Godinho é a partir deste mesmo mês de janeiro árbitro internacional, indicado pelo Conselho de Arbitragem. Pelas boas arbitragens não é certamente. Pelos bons desempenhos em jogos de grau de dificuldade elevado não é, porque não os fez, pelo menos em quantidade aceitável. Então por que será? 
É tempo de gritar basta, de desmascarar todo este polvo que criou um monstro em que árbitros sem experiência, sem provas dadas, são transformados em internacionais proveta. O FC Porto vai lutar todos os dias e os dias todos que forem preciso para acabar com estas situações. Esse é o compromisso que manteremos sempre com os sócios e adeptos.
E ficamos à espera de esclarecimentos públicos das autoridades da arbitragem sobre esta pouca vergonha. Que explicação têm para que em quase todos os jogos fiquem penáltis por marcar a favor do FC Porto? Que motivo pode levar um árbitro a expulsar um jogador depois de o atropelar? O que acham que deve acontecer a um árbitro que tem este género de comportamento? A elevadíssima, para não dizer inaceitável, percentagem de erros em prejuízo do FC Porto explica-se como? E o presidente da APAF mantém que a culpa é dos dirigentes? Se sim, pode nomear o dirigente responsável por um jogador ser expulso por um árbitro lhe dar um encontrão? Finalmente, acham que a verdade das competições está salvaguardada?”

Em
Dragões Diário



1 comentário:

KOSTA DE ALHABAITE disse...

DRAGÕES: não adormeçam sob o canto das sereias...

Desde a jornada 1 que andamos a ver erros grosseiros dos árbitros. SEMPRE em prejuízo do FC Porto. SEMPRE!
De súbito começamos a duvidar da equipa, do treinador, do Presidente, de todos desconfiamos.
"Eles", o povo, o sistema encornado, pensou e acreditou que realmente a equipa do FC Porto também seria fraca. E durante 2 jogos, foram quase honestos. Aí o FC Porto venceu e até goleou.
Soaram de novo as sirenes: afinal aquela equipa do FC Porto até é melhor que o "pintam". E voltaram os roubos. Em catadupa!
O que aconteceu ontem foi a gota de água. Toda a Europa, todo o Mundo se ri.
Eu não me rio! Pelo contrário! Estou com o ódio à flor da pele. Como Cristão deveria dar a outra face, mas estou cansado de esperar pela recompensa noutra vida. Como Nacionalista Nortenho quero sangue a correr debaixo das pontes.
Já tentaram noutra ocasião aniquilar o FC Porto. Falharam. Agora tentam-no via árbitros, correndo-nos de todas as competições.
Continuam a querer aniquilar-nos.
Assistimos à impunidade do clube encornado.
Sim são eles que estão por detrás da arbitragem. Basta ver quem são os vermes que estão no comando da arbitragem e o seu passado como árbitros!
Ficam impunes ao tráfico de droga que um seu alto dirigente comandava dentro do próprio estádio.
Ficam impunes ao tráfico de influências via "ofertas" aos árbitros. Primeiro negaram, depois eram só uns almoços, depois 160 euros e mais recentemente pela boca do seu "pneumático" presidente seriam já 500 ("alguém se deixa corromper por 500 euros? - disse ele recentemente)
Ficam impunes perante o facto provado que a sua fundação promover cursos de árbitros!!!!
Beneficiam de um "manto protector" de toda imprensa totalmente vergada ao seu emblema, deturpando e escondendo os podres e destacando apenas os seus (parcos e internos) sucessos, mesmo aqueles que são construídos sobre a falsidade
Não dá: quero sangue dos inimigos, quero os responsáveis punidos. E se não for a justiça dos organismos, que seja a justiça dos Homens do Porto, que como todos sabem são do mais nobre e leal que este país tem.