terça-feira, 27 de setembro de 2011

Antevisão da Segunda Jornada da Fase de Grupos da Liga dos Campeões

Aqui estão as declarações de Vítor Pereira e de Kleber em antevisão da segunda jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões.

Vítor Pereira:

“VÍTOR PEREIRA: "FC PORTO SÓ SABE JOGAR PARA GANHAR"

Vítor Pereira antecipou na tarde desta terça-feira o jogo de amanhã, com o Zenit. O treinador do FC Porto espera um adversário de qualidade, mas contrapõe com um FC Porto igual a si próprio, empenhado em discutir o resultado com a equipa russa.

"O Zenit é uma das grandes equipas da Europa neste momento. Uma equipa que tem jogadores como Bruno Alves, referência do nosso clube, com força económica para ir buscar um jogador dessa qualidade. Danny, jogador da selecção nacional, Kerzhakov, jogadores de grande qualidade, Spalletti, grande treinador... Esperamos grandes dificuldades, mas o FC Porto só sabe jogar para ganhar. É com esse sentido que vamos abordar o jogo amanhã".

Pressão pelos dois empates consecutivos?

"A pressão neste clube existe sempre, é um clube que está habituado a ganhar e é natural que depois de dois empates consecutivos nos queiramos afirmar pela qualidade do nosso jogo, pela nossa competência. Viver com a pressão é o dia-a-dia de um grande clube. Não há nem mais nem menos pressão e se viéssemos depois de duas vitórias consecutivas vínhamos com a mesma intenção de vencer. Sabemos que vamos defrontar o primeiro do campeonato russo a cinco jornadas do fim. Estamos num grupo com Zenit, Shakhtar e nós próprios, três clubes que ganharam a liga Europa nos últimos cinco anos. Vai ser de certeza uma fase de grupos disputada até ao fim e com grande qualidade pelas equipas intervenientes, inclusive pelo HAPOEL também".

Prolongar a primeira parte do jogo com o Benfica

"Espero um FC Porto forte, pressionante, de posse de bola, que seja capaz de prolongar esses 45 minutos por mais tempo, porque é esse Porto, com essa identidade, que procurámos. Mas é também o Porto que depois de um empate com o Benfica não ficou satisfeito e que sentiu que perdeu dois pontos. É isso que nos distingue, porque o nosso adversário, pelo que ouvi, ficou satisfeito e festejou até".

Talento individual e colectivo

"Estamos completamente identificados com a qualidade do Zenit, com a qualidade individual, com a qualidade colectiva. Documentamo-nos, vamos ver amanhã o talento dos jogadores, a inspiração da equipa, os argumentos do Porto e os argumentos do Zenit, e vamos no final verificar quais são os mais fortes e se vimos um FC Porto inspirado e com os seus talentos a virem ao de cima, é isso que eu espero amanhã".

FC Porto fiel aos seus princípios

"O Zenit amanhã pode esperar um Porto igual a si próprio, sem mudança nenhuma, fiel aos seus princípios, acreditando no seu trabalho. Do Zenit espero uma equipa rápida, muito rápida a sair em transição, muito rápida a sair em contra-ataque, com muitos jogadores de qualidade. Um Zenit que explora muito bem a velocidade dos seus avançados. É esta equipa que esperamos amanhã, mas o Zenit também pode esperar uma equipa habituada a grandes jogos, a grandes competições e que não vai alterar absolutamente nada".”

Kleber:

“"A PRIMEIRA PARTE CONTRA O BENFICA É QUE É À PORTO"

O jogo com o Zenit é difícil. Tão difícil, que Kléber chegou a comparar o grau de exigência do encontro com as dificuldades que ele próprio experimentou, durante a conferência de imprensa, para compreender as perguntas dos jornalistas russos. E para o ganhar, o avançado conta com uma exibição colectiva semelhante à da primeira parte, frente ao Benfica, porque é essa a verdadeira identidade do FC Porto, explicou.

Na antevisão do jogo de quarta-feira, da segunda jornada do Grupo G da UEFA Champions League, Kléber respondeu a quase tudo. Da curiosidade revelada pela imprensa russa sobre a preferência do avançado pelos Dragões ou sobre a nacionalidade dos dois guarda-redes portistas em São Petersburgo, o brasileiro apenas adiou uma abordagem mais profunda à convocatória para a selecção "canarinha".

Primeiro a Rússia, depois o Brasil

"Estou muito feliz por ter sido convocado para a selecção do Brasil, mas, neste momento, estamos todos focados no jogo com o Zenit, que é muito importante para nós."

Guarda-redes, brasileiros e amigos

"Temos dois grandes guarda-redes, o Helton e o Bracalli, que por acaso são brasileiros e meus amigos. Mas, independentemente de serem brasileiros, portugueses,

argentinos ou espanhóis, todos os jogadores do FC Porto têm qualidade para cá estar."

Difícil como as perguntas

"O jogo vai ser tão difícil como entender as perguntas em russo, porque sabemos que se trata de uma equipa de qualidade. Vamos tentar repetir a primeira parte fabulosa que fizemos contra o Benfica, porque, isso sim, é à Porto. Esse é que é o nosso futebol."

Comparações sem sentido

"Representar um clube grandioso como o FC Porto é uma responsabilidade enorme. É claro que eu gostaria de ter trabalhado e aprendido algo com o Falcao, mas a vida é assim. Ele já está noutro clube e as comparações já não fazem sentido. O Falcao já tem a sua maturidade e eu ainda estou a trabalhar para lá chegar. Mas também foi por isso que eu escolhi o FC Porto, porque este clube faz grandes jogadores e grandes pessoas."

A realizar um sonho

"No FC Porto, eu estou a realizar o meu sonho, estou feliz, sinto-me bem. Pretendo ficar por um bom tempo e fazer história, como o próprio Bruno Alves, que está agora aqui, no Zenit, e foi um grande capitão e uma grande referência do FC Porto."”

Em

www.fcporto.pt

3 comentários:

dragao vila pouca disse...

De regresso à Rússia, onde tem sido sempre muito feliz, o F.C.Porto enfrenta o campeão, líder do campeonato e melhor equipa russa do momento, o F.C.Zenit São Petersburg. Com uma derrota frente ao Apoel Nicósia que não estava nas previsões e em risco de ficar numa situação preocupante no Grupo G, o conjunto orientado por Luciano Spalletti, se já era um adversário difícil, tornou-se, pelas razões apontadas, um obstáculo ainda mais complicado. Uma derrota ou empate deixa o Zenit, que tem aspirações na prova e investe para isso, numa situação muito problemática e por isso os russos vão dar tudo para vencer. Assim e para contrariar o poderio da equipa onde jogam Bruno Alves - ausente por castigo - e Danny, só um Porto com o seu melhor fato, o das grandes noites europeias, concentrado, rigoroso, valente, equilibrado, com alma, espírito de sacríficio e a durar os 90 minutos, resumindo, um Porto diferente dos dois últimos jogos. Se for assim e porque temos qualidade, podemos conseguir um resultado positivo que, se for a vitória, manterá a tradição e será um passo importante para o objectivo mínimo na Champions, atingir os oitavos-de-final. A juntar a tudo isso, não podemos esquecer que boas prestações nestes jogos, jogos de grau de dificuldade elevado, dão confiança, moral, fazem a equipa crescer.

bjs

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

No dia que o nosso grandioso clube comemora 118 anos de conquistas e glória, a melhor prenda passa por uma vitória diante do Zenit.

O Zenit é uma das equipas que se tem afirmado na Europa nos últimos anos, conquistando títulos nacionais russos e europeus. Tem um excelente plantel onde se destaca o internacional luso Dany.

Apesar do mau resultado no Chipre, esta equipa russa tem jogadores com experiência internacional e de grande qualidade.
Por isso advinha-se um jogo difícil.
Só um Porto ao melhor nível levará de vencida o Zenit.

O que mais temo para este jogo, é a condição física que se tem demonstrado débil nos últimos jogos, e que poderá afectar o nosso rendimento.

Que os nossos jogadores sejam bravos e honrem a camisola de um clube que conta com 118 anos de grandes conquistas, e cujo ecletismo nos enche de orgulho.

Abraço

Paulo

pronunciadodragao.blogspot.com

Gaspar Ribeiro Lança disse...

Não tenho, mais uma vez, palavras positivas para esta exibição.

Uma gestão péssima por parte da equipa e uma falta de nível técnico igualmente chocante por parte dos nossos jogadores, que acabaram por resultar numa derrota algo pesada e completamente evitável. Estamos então no terceiro lugar, a apenas um ponto do primeiro, e se vencermos os dois próximos jogos (frente ao APOEL), podemos ficar bem colocados. Há que acreditar!

Gaspar