segunda-feira, 30 de maio de 2016

Peseiro Já Não É Treinador do FC Porto



É oficial, José Peseiro já não é treinador do FC Porto. O clube comunicou hoje a rescisão com o técnico português.
Peseiro veio para o FC Porto numa fase em que poucos estariam dispostos a fazê-lo. A equipa estava mergulhada na intranquilidade, na ansiedade, na instabilidade; todos sabíamos que a tarefa não era fácil. Peseiro tentou colar os cacos e reerguer a equipa, mas não correu bem, ou pelo menos não correu como todos desejávamos. É certo que ninguém minimamente atento ao dia a dia do FC Porto podia esperar algo transcendente, mas pelo menos esperava-se um pouco mais, talvez mais atitude por parte da equipa.
Resta agradecer a Peseiro pela coragem que demonstrou ao aceitar um desafio desta envergadura.
Boa sorte mister e obrigada!

Agora é aguardar, serenamente, pelo anúncio do futuro treinador do FC Porto.



2 comentários:

amonteiro39 disse...

Olá!

Para substituir Lopetegui, uma aposta de risco de Pinto da Costa, e, dado que a situação a que se tinha chegado era demasiado preocupante devido à intensa contestação dos adeptos de que o Basco estava a ser alvo, impunha-se que a substituir Lopetegui se contratasse alguém com provas dadas, uma personalidade forte capaz de fazer inverter o rumo dos acontecimentos.
Que fez o Presidente do FC Porto
1) Tentou como sempre fez aguentar ao máximo Lopetegui quando não devia...
2) Quando viu que não conseguia abafar a contestação dos adeptos ao Basco, tirou-lhe o tapete e rescindiu o contrato com ele.
3) Até aqui, até certo ponto, tudo bem, mas quando se decidiu dispensar o treinador devido às falhas da equipa, então impunha-se encontrar uma equipa técnica que desse um mínimo de garantias, alguém de reconhecido mérito... Alguém capaz de fazer inverter o processo.
4) Foi então quando os adeptos foram surpreendidos com a contratação de José Peseiro, um técnico mediano que até há altura tinha zero títulos no seu currículo!
5) Até eu um mero treinador de bancada, sabia que Peseiro não era o técnico indicado, um técnico capaz de levar a equipa a conquistar títulos. Não consigo entender como é que Pinto da Costa chegou à conclusão que Peseiro era o artista indicado para a difícil tarefa, na conjuntura que o futebol do Clube atravessava. Eu nunca teria optado por Peseiro, e, não é porque ele seja mau treinador, simplesmente as provas que até à data tinha dado não eram de molde a entusiasmar ninguém, e, pelo que se viu o homem demonstrou não ter coragem para exigir empenho dos jogadores e para dar o murro na mesa se fosse caso disso.
6) O FC Porto precisa dum técnico competente claro, mas acima de tudo alguém que tenha uma personalidade forte, de modo a em caso de necessidade pôr as vedetas em sentido e que tenha um discurso incisivo capaz de desmontar as artimanhas da imprensa desportiva alfacinha anti-FC Porto.
7) Registe-se se o escolhido for o Nuno Espírito Santo, será mais uma época sem títulos.
8) Na minha opinião dada a carreira fulgurante que está a ter na Grécia e o facto de ser o único com personalidade para se impor ao Bruno de Carvalho, sim é esse mesmo: Marco Silva, o técnico que devia ser contratado...

Abraço

Ana Andrade disse...

Caro A Monteiro,
A questão é: não era qualquer treinador que estava disposto a entrar numa casa em chamas e pegar numa equipa feita em cacos… era demasiado óbvio que a tarefa não era fácil…

Quanto ao resto, vamos aguardar…

Cumprimentos

Ana Andrade