quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Análise: Boavista 0 – FC Porto 1



1 – Análise

Uma vez que não vi o jogo, não me é possível fazer a crónica do mesmo. Assim, farei apenas uma análise com base no que li sobre o encontro.
Helton foi o herói de um jogo que, devido ao seu enquadramento, foi mais complicado do que o de Domingo. Segundo rezam as crónicas, o FC Porto esteve melhor na primeira parte, período em que Brahimi marcou. Já no segundo tempo, e porque o Boavista procurou, digamos que de todas as formas, chegar ao empate, o jogo não correu tão bem aos dragões.
Em suma, Brahimi marcou, Helton segurou a vitória, num jogo em que o senhor árbitro, pelos vistos, quis ser protagonista.



1 comentário:

amonteiro39 disse...

Uma arbitragem vergonhosa, miserável quase que arredou o FC Porto da Taça...!
O cabrão do Nuno Almeida da Associação de Futebol do Algarve devia ser irradiado da arbitragem, ou pelo menos, ser impedido de apitar jogos em que entrasse o FC Porto.
Disciplinarmente, protegeu sempre os axadrezados permitindo que baixassem o pau e quando os portistas tentaram responder de igual modo lá vinha a intimidante cartolina amarela (total de 6). Então o cartão vermelho directo ao Imbula (pisar o pé do contrário) foi extremamente excessivo, no máximo admitir-se-ia o amarelo, pois os boavisteiros fartaram-se de ter entradas a varrer do mesmo tipo e Nuno Almeida: no pasa nada"...!

Armando Monteiro,
www.dragaoatentoiii.wordpress.com